Suculentas: como cultivar

Oi, oi meninas!!

Apresento a vocês a planta queridinha do momento: as suculentas! Elas fazem sucesso pelo fácil cultivo e pela grande variedade de formatos e cores (a família das suculentas é bem grande!). Não tem quem não se encante com estas pequenas delicadezas.  suculentas-1

E para falar sobre este assunto, conto com a ajuda da Engenheira Agrônoma Francelize Chiarotti. A Fran vai nos contar tudo (tudo mesmo) sobre estas plantas charmosas, uma verdadeira aula!!!

Quais as características da planta suculenta?

De uma forma geral, podemos dizer que as suculentas são plantas que armazenam água nos tecidos de uma ou mais de suas pares – caule, talo, folha, raízes. Elas são sempre de origem de regiões secas, podendo ser de regiões secas quentes ou secas frias como nos Alpes e Balcãs (ex. Sempervivum)

Por causa desse armazenamento, elas apresentam um engrossamento nessas partes (caule, talo, folhas, raízes), que pode ser maior ou menor de acordo com a quantidade de água armazenada, fazendo com que se tornem resistentes e sobrevivam por longos períodos em ambientes áridos e secos.

Além das características de armazenar água, as suculentas apresentam outras adaptações:

– A pubescência, ou seja, apresentam uma superfície coberta de pelos que retém o orvalho matutino, possibilitando a captação escassa de umidade presente.

– Redução da superfície em comparação com o volume da planta, limitando o número de ramificações e comprimento das mesmas.

– Desenvolvimento de Cera na superfície das folhas, talos, caules, reduzindo então o processo de perda de água por evaporação.

– Dentro das suculentas, os cactos apresentam outra adaptação, transformam as folhas em espinhos que cumprem a dupla função de reter água e defender a planta de possíveis agressões.

– O alimento para a planta é produzido pela fotossíntese, combinando água e o dióxido de carbono para produzir açúcares.

– A fotossíntese ocorre na própria superfície do talo que armazena o líquido retido.

Existem mais ou menos quantas espécies?

Existem aproximadamente mais de 20 mil espécies de suculentas e em torno de 2 mil são cactos, por isso é comum ouvirmos que todo cacto é uma suculenta, mas nem toda suculenta é um cacto.

São classificados em famílias, a maioria pertence as aizoáceas, as cactáceas e as crasuláceas, com mais de mil espécies cada uma. A tabela a seguir mostra as espécies mais populosas:

suculentas-especies-tabela

Aqui no Brasil são comercializadas quantas destas espécies?

Em torno de 50 espécies, incluindo suculentas que muitas pessoas não sabem que são suculentas, como a rosa do deserto, flor de maio, Yucca, Zamioculca, onze horas, espada de São Jorge, Kalanchoe.

Qual a exposição ideal da planta ao sol?

Esta questão na verdade vai depender da característica da espécie e de sua sensibilidade à luz do sol. Quando a planta (suculenta ou qualquer outra também) não está em um ambiente adequado, ela não se desenvolve e acaba atraindo pragas (insetos e doenças) e pode até morrer. Então, o que se recomenda é que, ao comprar uma planta se informe sobre ela, sobre o que ela exige para um bom desenvolvimento, quais as características desta planta, seu manejo etc.

Se ela não for de pleno sol, terá dificuldades e provavelmente vai morrer depois de um tempo. Porém se for sua característica, elas vão ficar cada vez mais bonitas, saudáveis e terão um ótimo desenvolvimento. Para isso plantas de pleno sol precisam ser cultivadas em locais que recebam MAIS de 4 horas de sol direto.

Se a planta tiver a característica de meia sombra, devem ser cultivadas com luminosidade intensa, mas sem sol direto entre as 10 horas da manhã e às 17 horas da tarde, ou ainda receber apenas o sol da manhã ou da tarde.

Complementando, se tiver característica de sombra devem ser cultivadas com luz indireta, 2 horas por dia e sem sol direto.

CURIOSIDADES:

Algumas áreas no jardim recebem maior insolação que outras dependendo das construções existentes, além da orientação solar e da região em que se localiza por causa dos movimentos de rotação e translação da Terra. Para grande parte das cidades brasileiras podemos tomar como base a seguinte quantidade de horas, aproximadamente:

1-    Lado norte: apresenta luminosidade intensa por volta de 9 horas por dia;

2-    Lado sul: apresenta luminosidade intensa por volta de 3 horas por dia;

3-    Lado leste: apresenta luminosidade intensa por volta de 6 horas por dia, somente pela manhã;

4-   Lado oeste: assim como o lado leste, apresenta luminosidade intensa por 6 horas, mas no período da tarde.

Dependendo da época do ano a quantidade de luz solar é alterada durante o dia. São aproximadamente 9 horas por dia no inverno, 12 horas no outono e primavera e 15 horas no verão.

É verdade que as suculentas ficam com o caule mais comprido quando estão na sombra ou meia sobra, por procurar a luz do sol? Ou é característica de algumas espécies?

Sim, é verdade. O termo utilizado para este crescimento é estiolamento, ou seja, as plantas crescem em altura em busca de luz e adquirem um aspecto feio, ficando compridas e pálidas. A solução é o sol, já que se apresentaram esse tipo de comportamento, são plantas que precisam estar em ambiente com mais fonte de sol.

* Se a planta está no sol, está sendo cultivado de acordo com as suas características, e ainda ocorrer o estiolamento, ele pode estar sendo causado por excesso de adubação.

 As suculentas podem ficar em ambiente interno?

Sim. Como já comentado anteriormente, antes de comprar qualquer planta, verifique as caraterísticas da mesma, para que você possa ter sucesso no cultivo da planta desejada, logo, se você vai cultivá-la em um ambiente fechado procure por plantas de meia sombra ou sombra, e caso tenha uma ambiente perto de uma janela por exemplo que tenha/receba sol direto, você pode optar por plantas de pleno sol. Se informar sobre as exigências da planta a ser escolhida é a melhor opção.

* Por exemplo, suculentas recomendadas para ambientes internos, sem luz direta do sol: Hawortias, Gasterias, Sanseverias, Senecio Rowleyanus e algumas espécies de Aloes.

Qual a quantidade de água necessária?

Apesar de requerer pouca água, precisam SIM de rega.

No verão 1 rega por semana – vai depender da observação, do ambiente, do recipiente(vaso) que a planta está, do clima – o ideal é fazer o teste do dedo, ou seja, verificar a umidade da terra/substrato. E em semana muito quente se o terra secar totalmente pode regar novamente.

* Caso perceba que suas plantas estão murchando, aumente gradativamente a quantidade de água, caso as folhas da base começarem a apodrecer, diminua.

No inverno – 1 rega a cada 15 dias.

** Importante: molhar apenas a terra, evite molhar as folhas para não favorecer apodrecimento das mesmas.

Como montar o vaso para o plantio?

  1. O vaso deve ter furos no fundo (exceto os de vidro)
  2. Adicionar cascalhos, cacos de telha, isopor, pedras … ou ainda argila expandida ou pedras brancas no cas do vaso ser transparente, para ficar com o aspecto mais bonito…
  3. Coloca geomanta, tnt (muito mais barato). Este material evita a perda da terra/substrato e ajuda na processo de drenagem
  4. Preparar o substrato = 1 parte de terra vegetal + 2 partes de areia grossa
  5. Colocar as plantas escolhidas.

 

Sempre precisa ter uma área no fundo do vaso com pedras, areia ou argila expandida?

Sim, é muito importante. Estamos falando de plantas que tem sua origem em regiões áridas e secas, logo, as características do solo destas regiões são de solos com drenagem muita alta, então precisamos fornecer às plantas características próximas do ideal para elas se desenvolverem adequadamente.

Este material no fundo, permite um bom escoamento (drenagem) das águas pelas regas, sem que o substrato possa fechar os furos de drenagem.

Existe algum tipo de terra ou substrato específico para estas plantas?

O substrato deve ter sempre uma excelente drenagem. A composição ideal então é terra vegetal, areia grossa, e pode também colocar mais algum material para melhorar mais ainda a drenagem, como pó de xaxim, fibra de coco, pedriscos… mais uma vez, precisamos deixar o ambiente próximo ao de origem.

OBS. É claro que sempre vai ter alguém que fala que não fez na da disso e a planta esta bonita (isso vale para qualquer planta). Sempre tem as exceções, nós sempre procuramos fazer o que a teoria e as características daquela planta exigem, mas a natureza é a natureza, a planta se adapta para sobreviver sempre. 

Precisa receber adubo? De quanto em quanto tempo?

Sim, toda planta precisa de alimento para ter um ótimo desenvolvimento.

Pode-se usar adubo químico ou orgânico (compostagens por exemplo)

Químico: pode colocar 1 colher de café de NPK 10-10-10 por mês. (estes adubos hoje em dia você encontra até em supermercados, no valor de R$ 8,00 – 1kg… ou seja dura muito tempo)

Orgânico: 1 colher de sobremesa por mês (encontra em floriculturas)

E ainda, você pode encontrar adubos com formulações específicas para vários tipos de plantas, é só se informar em floriculturas que eles podem apresentar produtos mais eficazes e específicos.

Obs. Vasos de tamanho pequeno/médio, para vasos maiores colocar 1 ½ colher ou até 2 se o vaso for muito grande.

* Não adube excessivamente seus vasos.

** O excesso de nitrogênio faz com que as plantas cresçam exageradamente e fiquem muito suculentas. A planta fica estiolada (comprida e magrinha) e com as portas abertas para o aparecimento de doenças. Então se perceber que está ocorrendo isso, reduza a quantidade do adubo.

Suculenta em vaso pequeno, quando é preciso replantar em um vaso maior?

A planta vai responder ao tamanho do vaso e tipo de vaso… muitas podem se adaptar (elas adoram se adaptar, a natureza é sensacional) e você não precisa mudar, mas caso você observe que o vaso está pequeno demais, a planta está definhando, está fraca, está “apertada” pode fazer o transplante para outro vaso.

Quando for transplantar, faça isso na horas mais frescas do dia, nas estações de primavera se puder (pois as condições climáticas são menos estressantes) com muito cuidado e delicadeza, para que a planta sofra o menos possível.

Existe um tipo de vaso ideal?

Não existe um ideal, mais uma vez, entra a questão de avaliar qual o mais adequado para o seu objetivo (área externa, interna).

Quando as raízes tem mais contato com o oxigênio e podem “respirar” melhor, as suculentas ficam mais bonitas e coloridas.

Vasos de barro/cerâmica: são ótimos para locais com maior índice de chuva (ambientes externos), pois drenam mais a água excedente naturalmente. As suculentas adoram, porém se estiver numa região de clima quente e seco, as regas devem ser mais frequentes. Se o vaso for impermeabilizado é melhor.

Vasos de plástico: são materiais impermeáveis, costumam reter mais a umidade, devemos portanto ter mais cuidado com as regas, e também acabam por limitar o desenvolvimento das plantas. Porém, são leves, práticos e baratos.

Vasos de fibra de coco: as raízes expandem-se muito mais, acelerando consequentemente o crescimento das plantas, logo, a troca de vasos será mais frequente e a rega provavelmente deverá ser mais frequente, como nos vasos de barro.

Vasos de vidro: a longo prazo as suculentas acabam perecendo, principalmente se não tiver furos para a drenagem, é complicado para controla a umidade. Porém se tratar de vasos para decoração, arranjos específicos para comemorações etc, a apresentação fica muito bonita e elegante.

Alguma dica para montar um mini jardim?

Primeiro de tudo – Quais as condições em que o mini jardim vai ficar e quais as suas condições financeiras?

A partir daí, você vai escolher:

– o tipo de vaso (barro, vidro, plástico).

– o material de drenagem (pedras, pedriscos, cacos de telha, isopor).

–  o substrato (prontos, compra separado a terra e a areia e prepara, vai colocar mais material para ajudar a drenagem como pó de xaxim, pedriscos).

– selecionar as plantas (de pleno sol, meia sombra, sombra).

– além das plantas pode utilizar casca de pinus, pedras coloridas, casinhas de barro, bonequinhos etc para decorar e dar um plus no seu mini jardim.

CURIOSIDADE: Manejo

Suculentas em situação de stress podem alterar totalmente a coloração de suas folhas, de vermelhas se mantida ao sol ou frio e sem ou quase nenhuma irrigação, caso contrário, em situações normais permanecerá verde e brilhante. Basta que elas passem por situações extremas de frio/calor/seca.

Pode plantar outras espécies de plantas no mesmo vaso das suculentas? Quais plantas que não competem com as suculentas?

Para qualquer cultivo em vasos é importante colocar sempre plantas com características iguais ou no máximo parecidas, pois do contrário não há como controlar e sanar todas as exigências de cada planta em um único espaço, no caso, o mesmo vaso. Então, no caso de suculentas, você pode plantar espécies diferentes de suculentas, porém elas tem que ter o mesmo tipo de exigência de água, luz, nutrientes. Isso, você vai saber se informando sobre a planta desejada.

Colocar plantas suculentas com outras espécies que não sejam suculentas é muito difícil, diria impossível, pois a maioria das outras plantas vão exigir mais água, e as suculentas não vão suportar e vão morrer com o excesso de umidade.

Quanto a competição, não existe a não competição propriamente dita, sempre haverá competição de certa forma, pois todas as plantas precisam de água, luz e nutrientes para sobreviver e se desenvolver. E se estão no mesmo vaso por exemplo, cada uma vai se virar sozinha, então elas podem viver em competição porém em harmonia, pois há água, alimento e luz para todas. Ou se não houver harmonia, elas começam a apresentar comportamentos mais “agressivos” para garantirem seu desenvolvimento, por exemplo, aceleram crescimento vertical (estiolamento) para ter mais luz, logo, o vaso fica desarmonioso, com plantas maiores que as outras, mais vistosas que as outras.

Quais pragas e doenças que podem ocorrer nas suculentas?

É muito comum as suculentas ficarem doentes devido a problemas nas raízes. Com uma inspeção periódica, fica fácil detectar alterações. Segurar pelo caule e delicadamente mover para os lados, já dá para perceber se estão bem fixas e com raízes saudáveis, ou se estão praticamente sem sustentação nenhuma, muitas vezes saindo na nossa mão sem esforço algum. As causas são diversas: cochonilhas, larvas ou simplesmente excesso de umidade, seja por regas em demasia ou drenagem insuficiente da terra.

O que fazer para evitar pragas e doenças?

  1.  Não replante durante o inverno. Se for mudar de ambiente, melhor tentar fazer de forma gradativa.
  2.  No frio do inverno diminua as regas pela metade que costuma fazer.
  3. Use como preventivo alguns produtos naturais para repelir os possíveis transmissores de insetos, fungos e bactérias: óleo de neem, calda bordalesa (agrotóxico natural composto de água, cal e sulfato de cobre), folhas adesivas para insetos.

 

E se a praga ou doença já estiver instalada, o que deve ser feito?

Antes de mais nada, isole a planta e veja qual a causa: praga, fungo, bactéria ou inseto.

  1. Descarte a terra da planta afetada, nunca reutilize pois provavelmente está contaminada.
    2. Se for fungo ou bactéria, podemos tentar salvar: retire a parte atingida e na parte da planta que ficou a cicatriz, passe algum bactericida/fungicida (uma dica é usar canela em pó, de uso culinário, pois tem ação cicatrizante e bactericida, é barato, natural e tem em qualquer supermercado). Pássaros, insetos e eventualmente ratos, podem mordiscar alguns pedaços das suculentas, deixando feridas por onde entram as bactérias e fungos.
    3. Se for inseto (cochonilha algodão, pulgão, larvas), retire manualmente os que for possível e depois se achar necessário use inseticidas de jardinagem. Limpar a planta com água e detergente ajuda a eliminar estes insetos.

Infelizmente os cactos e suculentas não regeneram as partes atingidas ou retiradas (pelo ataque de insetos ou fungos). Podemos no máximo tentar remodelar a planta para deixá-la com aparência um pouco melhor. Isto deve ser feito preferencialmente no final da primavera ou começo de verão.

Tem indicação de alguma leitura sobre as suculentas?

Toda informação, conhecimento é bem-vindo, e para alcançar sucesso no cultivo de plantas é sempre importante estar atento a novos manejos (irrigação, pragas e doenças, mudas, nutrição), curiosidades e dicas para garantir o bom desenvolvimento das plantas e consequentemente para que sua casa fique cada dia mais bonita e cheia de energia que a natureza proporciona.

O que sugiro às pessoas que querem cultivar plantas, não só as suculentas, é que se tornem eternos curiosos e busquem o conhecimento no todo, ou seja, não ficar preso apenas a uma característica, a uma planta. Busquem entender como e porque as plantas reagem daquela ou de outra forma, entendendo a base, a natureza, conseguimos expandir nosso conhecimento e a partir daí fica muito mais difícil sermos enganados e/ou iludidos com qualquer informação.

No caso aqui das suculentas, pelo fato delas estarem num momento de ascensão, encontramos várias informações na internet, então sugiro que as pessoas primeiro verifiquem se a pessoa que está escrevendo tem embasamento (por trabalhar na área ou por ter uma prática extremamente ativa) para falar sobre o assunto e depois avaliem o que está sendo dito ou escrito em diferentes fontes, não apenas em um único lugar.

Algumas espécies de suculentas:

suculentas-11

Fontes: 1. Terral.agr.br / 2. Commons.wikimedia / 3. Bingapis.com / 4. Mundo Seco Cactos e Suculentas

Fontes: 1. Pyracantha.co.uk / 2. Pinterest / 3. Giromagi.com / 4. Blog Multi Flora

Fontes: 1. Pyracantha.co.uk / 2. Pinterest / 3. Giromagi.com / 4. Blog Multi Flora

suculentas-13

Fontes: 1. e 2. Terral.agr.br / 3. Véra Kartsch / 4. Forums Garden Web

E olhem quantas ideias lindas para enfeitar nossa casa com as suculentas!! Separei algumas inspirações de mini jardins e vasos diferentes. Tenho certeza que irão curtir!!

suculentas-02

Fontes: 1. Guia para Decorar / 2. Melina Souza / 3. Home Dit / 4. Pinterest

suculentas-03

Fontes: 1. Vintage Revivals / 2. Cupcakes and Cashmere

suculentas-9

Fontes: 1. Woon Blog / 2. Urban Out Fitters / 3. Arctida

suculentas-10

Fontes: 1. Atelier Stella / 2. Dim Semenov / 3. Totally Green Crafts / 4. Flickr

 

Gostaram deste super post sobre as suculentas? Me conta aqui nos comentários!!

Beijos e até semana que vem!

Tags:, ,