O poder das vitaminas para as mamães!

Olá, meninas!

Hoje venho falar pra vocês sobre a importância das vitaminas durante a gestação e após o parto também!  Geralmente logo na primeira consulta uma das primeiras indicações do obstetra é verificar como estão as vitaminas do nosso corpo. Mantê-las nos níveis normais é ideal para uma gestação saudável.

Caso as vitaminas não estejam equilibradas, como foi o meu caso, o médico indica a reposição. Elas servem para prevenir perda óssea, anemia, ajudam na formação de DNA do feto e geralmente são ingeridas em cápsulas, ou dependendo da necessidade da mamãe, pode ser injetável também.

No meu caso, usei as compostas de ferro, zinco, cálcio, vitaminas c, d, b6, b12 e acido fólico. Tudo isso auxilia a ganha de peso do bebê e evita que ele nasça prematuro também. Mas, cuidado! Nada de sair comprando vitaminas por aí sem a indicação do seu médico, pois caso ingerida em excesso, pode causar mal a você e à vida que se forma em você.

Por isso, sempre bato na tecla da importância do acompanhamento pré natal. Durante toda a gestação seu médico pode pedir exames de sangue para ver se tudo corre bem e você aprenderá a curtir até as agulhadas! rs. Lembre-se:  para que as vitaminas consigam fazer seu papel, você também precisa fazer o seu. É necessário manter uma alimentação saudável, isso é essencial em todas as fases da vida, mas na gestação o cuidado tem que ser ainda maior.

Eu precisei manter o uso das vitaminas mesmo após o parto, pois o médico me explicou que, no meu caso, o uso no período da amamentação era essencial para ajudar o meu corpo a transferir as vitaminas necessárias ao meu bebê, além disso, precisamos estar bem nessa fase para dar conta da nova rotina e do serzinho que dependerá exclusivamente de nós!

Por hoje é isso. Se tiverem algum assunto específico que gostariam que eu falasse, pode mandar nas redes sociais do Portal. Se quiser compartilhar a sua experiência sobre o assunto comigo, vou adorar saber. Comenta aqui ou envia um email  [email protected]

Cuidados com as roupas do bebê

Oi, meninas!

Se tem algo que deixa uma gestante ainda mais ansiosa para a chegada do seu filho é o cheirinho de roupa de bebê pela casa. Organizar, lavar as roupinhas, faz parte da gravidez e é uma lembrança muito boa. Esses dias estava lembrando de quando estava com 7 meses de gestação e o que me fazia menos ansiosa era arrumar as coisinhas do Yuri. Por causa dessa situação, resolvi trazer este assunto:  vocês sabem como cuidar das roupinhas do seu bebê?!

roupa-do-bebe-varal

Devido a fragilidade dos recém nascidos devemos tomar alguns cuidados antes de usar as roupinhas. O primeiro deles é lavar tudo antes de usar. É extremamente importante esse processo, pois o recém nascido é vulnerável demais a qualquer tipo de contaminação. Além do cuidado com a saúde  você ainda garante aquele cheirinho irresistível de bebê <3

Segundo fator importante é pelo menos nos primeiros três meses de vida, lavar as roupinhas apenas com sabão neutro ou sabão de coco e evitar produtos químicos como amaciantes por exemplo, pois podem causar irritações e alergias já nos primeiros dias de vida. Eu mesma usei o sabão de coco liquido próprio para roupas de bebê. Entre várias marcar me identifiquei mais com  o OLA, por ser também demartologicamente testado. Uso até hoje e sempre recomendo!

ola
Outro cuidado importante é lavar as roupas do bebê separada das demais pessoas da casa. Isso evita qualquer tipo de contaminação. Para facilitar o processo, se preferir pode usar um saco de lavagens já que as peças muito pequenas como as meias e luvas podem se perder. Por último, procure passar todas as peças com o ferro quente, isso ajudará a eliminar qualquer germe que possa ter ali ficado.
Apesar de muita gente recomendar lavar as peças à mão, as mamães modernas precisam concordar comigo,nós que trabalhamos fora e precisamos dar de muitas coisas, também queremos curtir nossos filhotes cada segundo. Por isso, não dispenso o uso da máquina de lavar! Ela é minha aliada aqui em casa, coloco na função roupa delicada e ta tudo certo!

Por hoje é isso. Não existe segredos. É dessa forma que faço e funciona comigo, se alguém aí fizer diferente, vou adorar ler as ideias. Comenta aqui ou envia um email  [email protected]

Beijinho, beijinho! Até a próxima!

Tags:

Baby Yuri a bordo!

Olá, pessoas!

Hoje vim compartilhar com vocês a minha primeira experiência viajando com o Yuri de avião! Nosso destino dessa vez foi a Serra Gaúcha. Viajamos de férias  e Gramado e Canela fizeram parte da nossa rota. Lugares lindos e encantadores.

Antes de viajar busquei todas as informações necessárias para não passar nenhum perrengue e também garantir que a nossa viagem fosse tranquila.  Achei muito mais prático do que imaginava, mas confesso que  trocar um bebê no banheiro do avião não é nada confortável! Hahahaha… Porém, estamos propensos a isso.Tirando essa parte que faz parte (rs), o Yuri se comportou melhor que o previsto e tirou até uma soneca durante o voo.

Então, quem ainda não teve essa experiência, saiba que os bebês viajam no nosso colo mesmo, sem nenhum tipo de suporte. Isso me preocupou um pouco, pois nunca se sabe quando pode acontecer  uma emergência, mas como a viagem era curta não fiquei pensando nisso.

20160724_054837

O adulto responsável pelo bebê tem direito a um assento especial com mais espaço no começo da aeronave, porém, esse direito esta reservado apenas para uma pessoa, caso o acompanhante queira mudar de assento é cobrado um taxa de aproximadamente R$ 50,00.

Em relação a bagagem, temos direito a um despache “extra”, no meu caso minhas opções eram o carrinho ou o bebê conforto. Eu optei por levar apenas o bebê conforto, já que em meio as minhas pesquisas, descobri que em Gramado existe uma loja que aluga carrinhos de bebê por dia. Portanto, se achasse necessário, poderia comprar esse serviço lá, mas não precisei!

Lago Negro. Um dos cartões postais da cidade!

Lago Negro. Um dos cartões postais da cidade!

Outra informação importantíssima: atenção aos documentos do bebê! Você precisa da certidão original de nascimento do seu filho, senão não viaja!

Certifique-se de colocar uma roupa confortável no seu filhote, e atente-se ao clima da cidade destino. Ele estando com uma roupa ok e bem alimentado, a viagem será mais tranquila. Uma mamadeira e um lanchinho caso o baby sinta fome durante o voo, é indispensável.

Acostumado com o friozinho de Curitiba, Baby Yuri adorou as cidades e garantiu um lugarzinho na lareira.

Acostumado com o friozinho de Curitiba, Baby Yuri adorou as cidades e garantiu um lugarzinho na lareira.

Outra preocupação que eu tive ao confirmarmos a viagem, é a pressão que o bebê pode sentir na decolagem. Nós, adultos, muitas vezes sofremos com ouvido tampado e até dores, por isso descobri uma boa dica para que seu filho não passe por isso. Dar de mama ou até mesmo a chupeta, ajudam a evitar que os pequenos sintam essa pressão que normalmente sentimos.

20160726_120145 Prometo falar mais sobre a viagem nos próximos posts. O que acharam? Manifestem-se, comentem!  Vou adorar receber as sugestões de vocês!  Meu email está sempre aberto para trocarmos ideias:  [email protected]

Beijinho, beijinho!

 

 

Tags:, , ,