A prática da corrida para iniciantes

A corrida é uma das atividades físicas mais praticadas atualmente e para comprovar isso basta dar uma volta nos principais parques ou espaços da cidade que possibilitem essa atividade. Porém, não são todas as pessoas que correm que se utilizam dessa prática de maneira correta e eficaz.

Primeiramente o corredor deve ter em mente o porquê de ter escolhido a corrida dentre tantas outras atividades. Uma vez sendo claro seus objetivos, basta traçar meios e metas para atingi-los. Dentre os objetivos e benefícios da corrida está a redução de percentual de gordura, pois a atividade proporciona que uma enzima chamada lipase quebre a molécula de gordura transformando-a em energia, ou seja, em tratando-se de saúde a corrida diminui os níveis de colesterol ruim (LDL) e os triglicerídeos, gerando um menor batimento cardíaco e uma diminuição da pressão arterial, diminuindo assim o risco de doenças do coração.

Simultaneamente, o desempenho na corrida proporciona ao corredor o aumento do tamanho do músculo do seu coração, o número de artérias e de hemácias, acarretando no aumento sanguíneo e na sequência na quantidade de nutrientes e oxigênio para as células musculares, dando assim origem a uma melhor resistência física e desempenho em performance. A atividade física em geral, assim como a corrida, libera um hormônio chamado endorfina, a qual tem inúmeros efeitos benéficos para as pessoas. Dentre eles podemos citar a melhora na autoestima, na memória, aumento na resistência física e mental, reforço no sistema imunológico, diminuição de lesões dos vasos sanguíneos, alívio de dores, ajuda na concentração entres outros.

De um simples principiante você pode tornar-se atleta com o máximo de sua dedicação e empenho. O “mundo da corrida” te possibilitará dos primeiros Km ao máximo que puder realizar conforme suas particularidades. Mas, para que isso aconteça, o iniciante deve atentar-se a alguns pontos cruciais.

Os primeiros passos serão os mais importantes e os quais não deixarão você desistir. Tenha a consciência que terá de ter muita paciência e dedicação. O importante ao primeiro momento é saber como está sua saúde e se determinada atividade é indicada para você, pois é uma atividade de impacto.

Uma vez realizados exames médicos, nutricionais, posturais e físicos conforme seu objetivo é importante seguir uma planilha de treino, ou seja, delimitar quais os dias conseguirá reservar ao menos uma hora para dedicar-se ao mesmo. O ideal é reservar de 2 a 3 vezes semanais para exercitar-se. Uma vez delimitado, comece com a fase de adaptação, que consiste em seu corpo entender gradativamente que ele sairá do estado de sedentarismo para o estado ativo. Portanto essa fase requer uma intensidade leve e uma progressão lenta. Lembre-se: Paciência e determinação.

Outro fator muito importante é escolher um solo para correr. Amplitudes, declives, aclives ou o tipo de solo influenciam no seu empenho. Procure por ambientes que sejam harmoniosos como parques, bosques, solos que não contenham desníveis, pois na fase de adaptação seus músculos e articulações ainda não estão fortalecidos para tais condições.

Um acessório indispensável e de grande valia quando trata-se de corrida é escolher um tênis ideal para cada tipo de pisada (pronada, neutra ou supinada). É indicado fazer uma avaliação postural para saber qual tênis ideal para você.

O importante em qualquer modalidade de esporte é que o indivíduo respeite seu próprio corpo e seus limites. Durante a execução da atividade, a qualquer sinal de incômodo excessivo, mal-estar e dores, deve-se interromper o treino e esperar restabelecer-se, afinal nem todos à sua volta estão com o mesmo nível de condicionamento físico e com o mesmo objetivo. A corrida do iniciante dificulta a respiração, faz com que ocorra a fadiga muscular, a desidratação, porém você terá que identificar a diferença entre a “reação do exercício” e o estado de “excesso do mesmo”. Portanto, respeite-se, vai com calma e não desista.

Que tal começar uma caminhada hoje, rumo a um leve trote? 😉