Como entender as crianças com a Síndrome do Imperador?

Em livro a ser lançado em Curitiba, a psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental, Lilian Zolet, busca ajudar pais a entenderem o porquê dos comportamentos agressivos e autoritários dos filhos e também encontrar uma solução para eles

Conseguir educar crianças mandonas, mimadas e agressivas é um dos grandes desafios na trajetória de pais e educadores. Pensando nisso, com base em sua vasta experiência na área, a psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental, Lilian Zolet, criou o livro “Síndrome do Imperador – Entendendo a mente das crianças mandonas e autoritárias”. A obra é a primeira publicação com esse enfoque no Brasil e promete ajudar pais a entenderem melhor esse universo, mostrando como o comportamento deles pode interferir na forma de seus filhos agirem. Ao logo do livro, a psicóloga também apresenta medidas terapêuticas para solucionar o problema, que foram amplamente testadas em consultoria pela especialista. Em Curitiba, o lançamento da obra acontece no dia 25 de julho, na Livraria Curitiba do Shopping Palladium, às 19h30.

Com cinco capítulos e linguagem de fácil entendimento para leigos e profissionais da área da saúde, a publicação atua como ferramenta de ensino, ajudando a entender o que pode motivar o comportamento de crianças autoritárias e como é possível identificar uma. A autora trabalha com sugestões de melhorias, utilizando técnicas como a terapia cognitivo-comportamental e a psicologia positiva. Fazer com que os filhos guardem seus próprios brinquedos ou participem de tarefas de casa, por exemplo, podem ser medidas de grande ajuda nessa etapa.

“Os pais, com receio de serem autoritários, validam birras e recompensam com afeto e presentes a raiva dos filhos, mas, com isso, acabam ensinando que todos os desejos deles serão realizados. Por outro lado, as crianças, por terem mais “direitos” do que “deveres”, desenvolvem uma baixa tolerância à frustração, na qual o primeiro sinal é a explosão de raiva quando seus caprichos não são atendidos”, relata Lilian Zolet na obra.

De acordo com a psicóloga, alguns adultos, submetidos a uma educação mais rígida, acabam não querendo cometer os mesmos erros que seus próprios pais. Com isso, afrouxam na educação dos filhos, que pode acabar tornando-se um dos motivos para a agressividade. A obra, baseada na experiência clínica da autora, proporcionará uma reflexão nos pais sobre o modo como estão educando seus pequenos e como é possível entendê-los e, assim, criar uma comunicação positiva entre ambos.

Sobre a Síndrome do Imperador

O termo é destinado a crianças que têm comportamentos de birra e exercem autoridade no âmbito familiar. Geralmente, isso começa a tornar-se um grande problema por volta dos sete anos, porém, os sinais de desrespeito e desobediência aparecem antes – e é exatamente nesse momento que os educadores precisam dobrar a atenção e reverter a situação.

Sinais como liderar a casa, xingar os pais e professores, mandar nas brincadeiras com outras crianças, bater a cabeça na parede quando não fazem a sua vontade, agredir outras pessoas, jogar alimentos no chão, escolher a comida, a hora de dormir, acordar e o que quer ou não são indícios da síndrome.

Para saber mais acesse o site www.sindromedoimperador.com.br

Leia também