Para as Cinderelas de pés pequenos 33/34

Pensando na dificuldade das mulheres com “pés de anjo”, empresária cria loja virtual que vende somente sapatos 33 e 34.

Mulheres que calçam números pequenos encontram imensa dificuldade na hora de comprar um sapato que alie conforto e beleza. Esse é o caso da curitibana Marilda Stabelini. Dona de pés tamanho 33, a empresária, sempre teve dificuldades na hora de buscar o sapato ideal. “É muito difícil achar sapato para mim! Além do meu pé ser pequeno, ele é muito estreito, por isso, certas vezes, tenho que optar pelo número 32. Minha família sabe o quanto é difícil eu conseguir comprar sapatos, por isso, em datas especiais, como aniversário, Natal ou Dia das Mães, esse é o presente que eu mais recebo. Fico muito feliz, pois, além de ganhar vários modelos novos, significa que a pessoa teve todo o cuidado, carinho e paciência em encontrar um presente do meu gosto”, comenta.

imagem-dest-blog-2

Marilda faz parte do grupo de 5 milhões de brasileiros adultos que calçam 33 ou 34.  Dos 400 milhões de pares de sapatos fabricados por ano no país, apenas 3% deles, ou 12 milhões, são destinados aos “pezinhos de anjo”. Pensando na dificuldade dessa parcela da população e, em causa própria, a empresária paulistana Tânia Gomes criou a loja virtual 33/34. “A ideia surgiu quando precisei de um sapato prata para o final do ano. Passei o dia inteiro no shopping e não encontrei. Então, pensei que precisava existir uma loja específica para mulheres com pés pequenos”, conta Tânia.

2

Tânia, que era sócia de uma empresa de marketing digital, arriscou tudo em nome de seu negócio: vendeu sua empresa e com o dinheiro montou o site. O investimento foi de R$ 1 milhão, sendo que R$ 300 mil vieram de um “investidor anjo”, empresário que investe em empresas que estão começando e têm alto potencial de crescimento, as chamadas startups.

122-2

O conceito deu certo e em apenas quatro meses (a loja entrou no ar em fevereiro do ano passado), a loja virtual conquistou clientes em 11 estados e no Distrito Federal e conta com um pouco mais de 350 clientes cadastradas. Na loja virtual criada por Tânia, a cliente pode ver detalhes dos sapatos e tirar qualquer dúvida por e-mail ou mensagens pelo celular. “Quando você coloca uma loja exclusiva com mais de 900 sapatos, 150 modelos pra mulher que usa 33 ou 34, você faz a cliente escolher pelo estilo dela, não pelo que tem na loja”, diz Tânia.

20150416_3334_2393

A loja virtual vende mais de 60 pares de sapatos por mês e a distribuição das encomendas é feita por uma empresa de logística. Os funcionários embalam os sapatos, emitem a nota fiscal e encaminham o produto para os Correios. Mas para conseguir oferecer essa gama de produtos a suas clientes, Tânia precisou de muito jogo de cintura. Para montar um estoque com todos os lançamentos do mercado na numeração 33 e 34, ela negociou com os 15 principais fabricantes de sapatos do país e conseguiu convencer cada um que deveriam fabricar as numerações menores. “É uma quebra de paradigma porque a indústria não está acostumada a fabricar essa numeração”, explica.

20140719_33e34_0133

Tânia Gomes acreditou no potencial de sua ideia: vendeu sua empresa e investiu tudo que tinha para criar a loja virtual 33/34.

Marilda ainda não conhecia o site, mas ficou muito empolgada com a possibilidade de comprar o sapato porque gosta e não por ser a única opção. “Achei a ideia muito interessante! Estou acostumada a ir às lojas, gostar de um modelo e ouvir vários ‘nãos’ quando peço pelo meu número, então, poder escolher entre várias opções é algo que me deixará muito contente. Com certeza vou virar cliente!”, finaliza Marilda.
http://www.33e34.com.br

Tânia Gomes acreditou no potencial de sua ideia: vendeu sua empresa e investiu tudo que tinha para criar a loja virtual 33/34.

Leia também