Apneia do sono: se não tratatada pode levar à morte

A apneia é um distúrbio caracterizado pela interrupção involuntária da respiração durante o sono. Atinge adultos e crianças e pode ocorrer inúmeras vezes enquanto a pessoa dorme, em obstruções que afetam as vias respiratórias por cerca de 10 segundos. Apesar da aparente facilidade de identificar o principal sintoma, especialistas da Air Liquide Healthcare, empresa que fornece gases medicinais para atendimento domiciliar e hospitalar, alertam para o fato de a grande maioria dos pacientes desconhecer o diagnóstico da doença. Por isso, é importante estar atento e consultar um especialista, pois a apneia, em casos mais extremos, pode levar o paciente a óbito.

ronco-e-apneia-do-sono20140818051955224
Existem dois tipos principais de apneia: a Obstrutiva, mais comum, que bloqueia as vias aéreas na garganta e atinge entre 1% e 6% da população mundial; e a Hipopneia, caracterizada por episódios de respiração superficial ou anormalmente baixa, por períodos prolongados de tempo. Nesse tipo de apneia, a obstrução das vias é parcial.

vias-aeras-site

 
Entre outros riscos, a apneia do sono eleva a possibilidade de ocorrência de infarto agudo do miocárdio ou de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Pode resultar ainda em desenvolvimento de síndrome metabólica, que tem como consequências o acúmulo de gordura, a alteração dos níveis de açúcar no sangue e a hipertensão arterial.
Como ocorre a apneia?
A obstrução das vias respiratórias pode ser causada, entre outros fatores, pelo relaxamento dos músculos da garganta durante o sono. Esse fenômeno pode ser mais intenso em algumas pessoas.
Uma vez bloqueadas as vias aéreas, o fluxo do ar no organismo para e o nível de oxigênio cai. O cérebro “percebe” essa ausência e “responde” fazendo com que o paciente de apneia desperte mais vezes durante a noite. Geralmente, a pessoa não percebe esses “despertares” por estar em um estágio “inconsciente” da mente.

Quem está mais sujeito a ter apneia?
Normalmente, a apneia do sono é associada ao ronco, mas não se deve generalizar. Nem todos aqueles que roncam sofrem desse distúrbio.

apneia1

Outros sintomas podem indicar quem está mais propenso a ter apneia, tais como: repetidas idas ao banheiro durante a noite, sonolência excessiva durante o dia, sensação de sufoco durante o sono, problemas cardíacos ou vasculares, entre outros. Apenas um estudo do sono pode fornecer um diagnóstico definitivo sobre a apneia e mostrar o seu grau de intensidade. A ausência de tratamento pode acarretar em graves consequências e até levar à morte.

Mais informações: www.airliquide.com.br

Leia também