Dez mitos e verdades sobre a acne

Dermatologista fornece esclarecimentos sobre o problema

Quase todo mundo já teve, pelo menos uma vez na vida, espinhas ou cravos aparecendo na pele. Essa manifestação é comum e pouco preocupa jovens e adultos quando ocorre pontualmente. Porém, quando a acne aparece, é o momento para buscar ajuda profissional.

Na maioria dos casos, quem sofre com cravos e espinhas está cercado por dúvidas sobre a sua origem (causa) e tratamentos adequados. Por isso, a Dra. Andréa Rosato, dermatologista e gerente médica da Biolab Sanus Farmacêutica, esclarece dez mitos e verdades sobre a acne. Confira:

1. “Tenho acne pois não me alimento corretamente”: MITO.

“Algumas evidências científicas demonstram que alimentos com elevado índice glicêmico e o leite, geralmente do tipo integral, quando consumidos em excesso podem contribuir para o agravamento de quadros de acne em determinados grupos. Entretanto, é importante deixar claro que para a maioria das pessoas a relação entre a acne e a dieta ainda não está totalmente estabelecida, devendo ser avaliada caso a caso”, explica a Dra Andréa. A dica é seguir uma dieta equilibrada e balanceada, sem excessos. Faz bem para o organismo e, consequentemente, para a pele também.

2. “Acne tem cura”VERDADE.

A acne tem tratamentos que variam de acordo com o grau de acometimento, localização e condições do paciente. “O diagnóstico deve ser feito pelo dermatologista, mas, em geral, os tratamentos incluem produtos para o controle da oleosidade, medicamentos e procedimentos como limpeza de pele, entre outros. Essas são informações gerais e cada paciente deverá ser avaliado individualmente”.

3. “Se os pais tiveram acne os filhos também terão”MITO.

“A acne é uma doença da unidade pilossebácea e possui várias causas, dentre elas, os fatores genéticos ainda não foram totalmente elucidados. Entretanto, pelas evidências científicas atuais, parece que a influência genética é muito importante, principalmente nos quadros mais graves”, explica a gerente médica da Biolab.  Pode acontecer uma maior probabilidade de filhos de pais com acne grave também apresentarem o quadro em menor ou maior grau, mas isso não é uma regra. O importante é que, nestes casos, o dermatologista, que é o profissional capacitado para tratar a acne, seja procurado para o acompanhamento adequado do caso.

4. “Se mexer pode piorar”VERDADE.

Cutucar os espremer as espinhas e cravos, sem o auxílio de um especialista, pode deixar manchas e cicatrizes na pele, difíceis de serem removidas. “Não devemos mexer em lesões inflamadas por conta própria. Além de piorar o quadro de inflamação, o local poderá ficar mais sensível e poderá haver o aparecimento de “manchas” e cicatrizes”, complementa a Dra. Andréa.

5. “Não preciso tratar a acne pois é algo passageiro, com o tempo vai desaparecer”MITO.

A acne é uma dermatose crônica e o diagnóstico precoce ajuda a prevenir o aparecimento de cicatrizes e manchas. Por isso, é fundamental buscar orientação médica logo no início do quadro.

6. “Pessoas de todas as idades podem ter acne”VERDADE.

A acne acomete pessoas de todas as idades, desde crianças até adultos, embora seja mais frequente em adolescentes.

7. “Esfoliar a pele sempre ajuda no cuidado da pele com acne”: MITO.

A esfoliação pode ser realizada dependendo do caso, entre uma a duas vezes por semana, se a pele não estiver sensibilizada e houver a orientação do médico “O ideal é buscar a ajuda do dermatologista e seguir as indicações de uso dos produtos”, completa a Dra. Andréa.

8. “Ter uma rotina de cuidados com a pele é fundamental”VERDADE.

Para auxiliar no tratamento é muito importante ter uma rotina de cuidados com a pele. “Não precisa ser nada complexo, muito demorado e com uma infinidade de produtos. Mas alguns cuidados diários como lavar o rosto regularmente e remover sempre a maquiagem, são fundamentais para a saúde do rosto. Importante utilizar filtro solar diariamente e seguir as orientações do dermatologista”, orienta.

9. “Pele com acne é sempre oleosa e não precisa de hidratação”MITO.

“De maneira geral é podemos dizer que a pele acneica costuma ser oleosa, principalmente na zona “T” (regiões da fronte, nariz e queixo). Porém, a oleosidade não é sinônimo de hidratação”.  Uma pele oleosa pode se beneficiar de hidratantes, desde que os mesmos não sejam “comedogênicos” (não provoquem o aparecimento de “cravos”), ou seja, que não acentuem quadros de acne.

10. “A limpeza de pele ajuda no cuidado das peles com acne”VERDADE.

Desde que realizadas por um profissional treinado e quando indicado por um dermatologista. “A limpeza de pele consiste na remoção dos comedões (“cravos”). Já as espinhas “inflamadas” não devem ser manipuladas durante este procedimento”, complementa a dermatologista da Biolab.

Leia também